A falta de conhecimento sobre elas pode ser um dos maiores fatores que dificultam que pais e professores consigam ajudar os alunos com mais precisão 

 

Infelizmente, esse não é um assunto muito discutido ou conhecido por grande parte da sociedade, mas aqui vai um importante fato sobre ele: ele tem o poder de revolucionar a forma de ensinar. E você vai entender o porquê!

 

Começando do começo, o conceito das inteligências múltiplas foi criado em 1983 pelo psicólogo Howard Gardner, e tem como objetivo provar e mostrar que há diversos tipos de competências entre as pessoas.

 

E, com um exemplo simples, fica fácil de entender o paradigma que o norte-americano quis quebrar. Imagine essa situação: 

Dois alunos são submetidos à uma prova com as mesmas questões, um deles vai muito bem, enquanto o outro não, porém, o que não alcançou o resultado desejado possui uma grande habilidade para esportes, ao contrário do outro.

 

Isso é exatamente o que a teoria deseja ressaltar: não é porque o aluno x não tem tanta facilidade em algo que o aluno y pode ser considerado mais inteligente, cada pessoa possui suas aptidões especiais.

Aplicando a ideia na hora de ensinar, ao entender que eles têm suas facilidades e dificuldades específicas, o educador pode adaptar sua didática de explicação e aumentar o aproveitamento nas aulas.

Agora, sem mais explicações, nós vamos te falar sobre cada uma delas:

 

  Corporal: é a grande capacidade com o próprio corpo, como ter boa coordenação motora, agilidade física e se expressar melhor usando o corpo, ao invés de palavras;

  Interpessoal: as pessoas com esse tipo de inteligência têm grande facilidade de empatia, e geralmente acabam atuando nas áreas que estão ligadas a isso, como psicologia, direito e etc;

  Intrapessoal: caracterizada por um alto nível de autocontrole e autoanálise, quem possui essa aptidão se torne um grande profissional, pois sempre irá buscar formas para melhorar;

  Espacial: geralmente, as pessoas que a possuem se tornam grandes profissionais na área de criação, uma vez que ela promove uma criatividade muito aflorada e facilidade para inovar;

  Verbal: faz com que as pessoas tenham uma enorme desenvoltura linguística, escrita e gestual, e assim, de convencer as pessoas através disso;

  Lógica: como o nome já diz, essa inteligência está diretamente relacionada a capacidade lógica, como a destreza em problemas matemáticos e robótica, por exemplo.

  Musical: músicos, produtores e artistas musicais tem de sobra, é como um dom que vem de berço.