0
Blog

Você sabia que a literatura tem uma importância gigantesca na formação da identidade cultural do nosso país?

Segundo Antonio Candido, importante crítico literário, o período do Romantismo e do Modernismo foram decisivos para que a literatura brasileira ganhasse maior autonomia, principalmente na Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 22.

Seguindo essa perspectiva, por meio do texto literário é possível refletir sobre o modo de ver a vida e de se posicionar no mundo. Além de estimular a criatividade, a imaginação e auxiliar na construção de diversos conhecimentos. Assim, é por meio da literatura, que o aluno terá oportunidade de trabalhar sua individualidade, compreender melhor seus sentimentos, além de entender seu espaço na sociedade, formar opiniões críticas e refletir sobre a realidade do mundo e sociedade.

Pensando em nosso colégio, como podemos trabalhar a literatura juntamente com a cosmovisão cristã?

A criação do imaginário tem grande importância na nossa formação e a literatura é um dos que mais se relacionam com nossa “busca por compreensão da vida” e, exatamente, por essas razões que o trabalho com literatura se constitui um dos problemas fundamentais da educação em geral, e da educação cristã em particular. Há uma questão profunda que secretamente nós fazemos a respeito dessa maneira como conseguimos formar uma “sabedoria” a partir daquilo que passa povoar nosso imaginário: Que poder têm essas coisas de determinar nossa conduta? De construir nosso caráter?

Podemos dizer que tem um poder relativamente grande. Se não fosse assim, não teríamos pais preocupados com as amizades feitas por seus filhos online ou em ambientes presenciais, classificação de séries e filmes.

Com isso, podemos dizer que um amigo, um filme, uma série pode impactar profundamente a vida de uma pessoa, mas não são amigos, filmes e livros que consolidam uma verdade de vida, eles podem até ser decisivos, porém nunca autônomos. E é justamente por isso que a literatura é um elemento imprescindível para a educação. Uma vez que a educação tem como função fazer com que o aluno entenda a complexidade da vida, desenvolva e amadureça sua consciência, mas não há como ensinar a complexidade da vida e despertar consciência do outro sem tocarmos em assuntos complexos e difíceis de lidar. Ou seja, é preciso estar preparado para literatura, para os assuntos abordados de acordo com o contexto histórico, deixando de lado a religiosidade e a alienação. E o principal medidor desse processo, hoje, é o professor.

Por isso, a importância de projetos como o círculo de leitura, a contação de história que proporcionam a mediação assertiva durante a leitura, conseguindo desenvolver no aluno a consciência, interpretação correta dos fatos, entendimento da obra de acordo com o contexto histórico em cima da cosmovisão cristã.

Assim, quando o aluno fizer uma leitura autônoma ele conseguirá discernir o bem e o mal, fazendo que essa leitura amplie o seu conhecimento e não molde seu caráter erroneamente.

Profª. Débora Hott

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.